A de cima Quarta câmara Cível são de Tribunal de Justiça a partir de Rio de Janeiro, através unanimidade, existência Relator o Des. Marlan de moraes Marinho, na Apelação Cível n.º 14.156/98 ( acórdão de 13 de lata de 1999), então decidiu:

EMENTA

DIVÓRCIO. Dano MORAIS. REPARAÇÃO. INADMISSIBILIDADE. Admitindo-se o que o casamento é um contrato, não se pode deixar de observação que ele não se assemelha ~ por contrato são de direito patrimonial. Embora esteja submetido à grátis vontade ns partes, que podem estas estipular condições alternativa termos, nem opor cláusulas alternativamente modos, nem punição as situação conjugais de maneira contrária à lei. Por isso, together controvérsias decorrentes de seus eventual dissolução algum podem está dentro solucionadas alcançar regras próprias a partir de obrigações. Recurso improvido.

Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação Cível n.º 14.156/98, em que é apelante MCFMPR e apelado CPR, ACORDAM os Desembargadores da de cima Quarta sala Cível a partir de Tribunal de judiciário do bang do fluviais de Janeiro, pela unanimidade de votos, em negar provimento à apelação.

Versam os autos decreto de divórcio direto, formulado fideliphone.com base no decorrer art. 40, da lei n.º 6.515/77, cumulado fideliphone.com pedido de reparação de danificado morais decorrentes de ilícito contratual , configurou no descumprimento, por ajudando do réu, no deveres do casamento.

a questão devolvida a aquela Tribunal, enquanto entanto, diz respeito tão-somente à segunda porção da demanda, já que as partes ~ ~ acordes e conformadas alcançar a solução dada à primeira, alternativamente seja, de divórcio.

que obstante o respeito que merecem os argumento desenvolvidos dar apelante, tem-se eu imploro seu perdão os mesmos que merecem prosperar, giradas que, através dos ter dado razoável solução ao litígio, a declaração própria de improcedência dá pedido de remodelação de dano morais, merece estar confirmada.

Faz-se indispensável deixando claro, inicialmente, que naquela possibilidade de ressarcimento de danos algum patrimoniais em razão da dissolveu do casamento pelo divórcio, gostar de se pretende, não é perguntas nova nem pacífica, isto é na ensinar seja na jurisprudência.

além daqueles que admitidos tal possibilidade apenas quando há arranjo expressa em lei, fideliphone.como acontece na frança e em Portugal, existem essa que, considerando o casamento um simples aprovação à semelhança dos contratos patrimoniais, naquela admitem abranger fundamento naquela regras normal da missão civil.

que se pode, durante exame da questão, pela isso, deixar de considera a discussão interminável o que se trava por aí natureza jurídica dá casamento, especiais as teoria Institucionalistas, porque o as quais o casamento algum é um mero contrato, mas uma instituição. Fundamentalmente, ns situação jurídica, de quem regras alternativa quadros estão previamente fixados pele legislador.

O casamento seria, assim, 1 instituição. Os nubentes seriam grátis de se submeter, alternativa não, à instituição, contudo uma vez der ela submetidos, terá de aceitável tal qual dispõem é, sem habilidade de modificar disposições que a regem (Cfr. Eduardo são de Santos, mestre da universidade de para a direita de Lisboa, In correto de Família).

Vendo naquela questão por 1 ângulo, a conclusão inarredável der que se ele veio é der da inadmissibilidade da pretensão indenizatória: der uma, porque, entrou nós, não há pai de trí expressa der respeito; der duas, pois as sanções a partir de infringências às regra da agência do casamento esgotam-se nas normas previstas que ministérios regem, algum se admitindo a formulários de regras emprestadas de outros campos do direito Civil, gostar de se procura fazer na espécie.

idênticas boa ajudando dos apoiadores das teoria Contratualistas que discrepam do que se afirmou acima. Porque o JOSSERAND, COLIN e CAPITANT, entrada outros:

"O casamento é o acordo que se que assemelha ao contrato do direito patrimonial.

O casamento está subtraído à livre vontade das partes: estas não podem estipular condições alternativamente termos, nenhum opor cláusulas ou modos, nem disciplina as relação conjugais de maneira contrária à lei. Apenas pode ~ ~ liberdade contratual no dominar dos interesses patrimoniais e, idênticas aí, em medida grandemente limitada (Cfr. Edward Santos In correto de Família)."

dentro condições, portanto, olhar razoável que naquela pretensão indenizatória , gostar a deduzida dar apelante, não pode ser solucionada fideliphone.com fundamento dentro regras próprias a partir de simples obrigações, fideliphone.como se pretende. O talvez isso possa acontecer descumprimento dos deveres do casamento que se settle em perdas e danos, fideliphone.como nas obrigações, porque dá ensejo à desconexão judicial e posterior divórcio, figuras dá Direito de Família, eu imploro seu perdão já trazem em si sanções outras, específicas, em detrimento a partir de cônjuge consta culpado, tal fideliphone.como: naquela mesma declaração de culpa, a obrigação alternativamente a exoneração de prestar alimentos, naquela obrigação de partilhar os bens, segue o modo de casamento, der perda da seguro dos filhos, a perda são de direito de alavancada o nome dá cônjuge varão. Sanções isto que, a que ser porque o os espíritos essencialmente materialistas, são adicionar eficazes para corrigido os dano imateriais do cônjuge inocente são de que a fideliphone.compensação do senhora moral, o que se plano fazer fideliphone.com uma certo soma em dinheiro, em de outros situações, convenhamos.

Se assim não se entender, se reconhecido o direito à indenização de danificado morais, nós termos em que foi postulada, emprego que se admite apenas um por amor ao debate e para não ser acusado de seu ter fugido , tem-se que, ainda assim, enquanto caso, algum haveria fideliphone.como alternativa porque ela se cogitar. Porque isto tipo de ressarcimento, mesmo nos país que o autorizado expressamente, apenas pode ser deferido ao cônjuge inocente fideliphone.como acentua emprego Catedrático de Direito educado de Coimbra, ministérios festejado ANTUNES VARELA.

Na espécies entretanto, temos uma enredo de divórcio direto, anteriormente denominada de divórcio excepcional alternativa extraordinário, fundado na simples separação de fato por adicionar de dois anos, na qual não foi e nem lata ser é considerado circunstância de culpa, que excluir própria são de divórcio-sanção, requerido através dos um no cônjuges, imputando ao outro conduta desonrosa ou qualquer ato que importe em tomb violação a partir de deveres do casamento, portanto resultando insuportável naquela vida em fideliphone.comum.

sobre isso forma, porque, na espécie, algum se fez - e que se poderia fazer - a consideração de culpa e de inocência, não há gostar de deferir ministérios ressarcimento no alegados danificado morais, até ~ porque esses pressupõem um culpado.

Ademais, algum sendo provenientes dá divórcio, contudo causados através um dos fatos eu imploro seu perdão serviram de causa aos mesmo, então danos que seriam indenizáveis, segundas lição são de referido ANTUNES VARELA (In direito de Família, Livraria Petrony - lisboa - pág.500).

pela derradeiro, se tudo ministérios que se anotou, até ~ agora, não tem afetar no desate dá litígio, resta ainda analisar, dentro de do definição de papel do pedido, a causa raiz geradora a partir de reclamados danos morais, reafirmada na apelação, a qual vai o fato de ter emprego apelado conduziu a popular para viver no apartamentos que reformou e eu imploro seu perdão seria o futuro lar dá casal, violando, entre eles forma, os deveres do contrato de casamento, injuriando-a.

Acontece, todavia, que isto fato algum ficou cabalmente demonstrado. Der prova testemunhal algum é segura. Ministérios que ela ele parou transparecer é que emprego apelado, depois de voltar dos Estados Unidos, acolheu em casa uma americana, que ali teria ficado, enquanto máximo, dois meses, emprego que não significa a mesma capítulo que confirme a apelante, "data venia".

não obstante together presunções maliciosas o que se eles podem tirar de tal fato, isso não significa que a americano fosse, realmente, querida do apelado, nem que eles tenha residido no decorrer referido apartamento, em razão da evidencia de que naquela referida senhora esteve no Brasil, apenas de passagem, à passeio.

Mas, ainda que assim que fosse, ainda que der referida americana fosse, na verdade, amado do apelado e abranger ele teria residido no apartamento que servir de residência do par divorciado, idênticas assim, a questão que mudaria de figura, vez que então fato não tem a importância eu imploro seu perdão se quer lhe emprestar. Pesadas está bem as coisas, verificar-se-á que naquela fideliphone.comportamento não configurou algum violação dos deveres do aprovação de casamento, nem estrutura injúria.

É que, enquanto ocorreu, der apelante, pela razões que, naquela esta altura, algum interessam, já deu-me abandonado ministérios apelado, deixando-o nos condições Unidos, para trajeto viver na empresa de seus pais, balsa se encontra até ~ hoje. Na verdade, os laços são de contrato alternativa do matrimônio já sim se afrouxado pela desconexão de fato a partir de casal, que se podendo adicionar exigir a partir de cônjuges ministérios exato cumprimento dos deveres dá casamento, gostar de a coabitação, o débito conjugal alternativa a fidelidade. Em conseqüência, algum se pode solicitar - repita-se - tenha ele violado os deveres do matrimônio, e muito menos, fideliphone.cometido qualquer agir ilícito capaz de gerar a obrigação de indenizar.

Ex-absurdo, debatendo no campo escolhido dar apelante, ministérios do aprovação de essência patrimonial, poder-se-ia dizer, não tem que dessas constituísse algum exagero alternativamente bizarrice, que se enfrenta, enquanto caso, der exceção de contrato não cumprido, prevista enquanto art. 1.092, do código Civil, a qual sim que "nos contratos bilaterais, nenhum são de contraentes, antes de cumprida a seus obrigação, pode solicitar o implemento da do outro."

Assim, através dos essas considerações, nega-se provimento à apelação, inclusive no que respeita à perguntas relativa ao honorários advocatícios, rotação que a apelante, face o consenso alcançar o divórcio, obtivermos a só sucumbente nesta demanda.

fluxo de Janeiro, 13 de pode fazer de 1999.

DES. MARLAN DE MORAES marinho

presidência e Relator

2.

Você está assistindo: Petição de divorcio com danos morais

Casamento, instituição alternativamente contrato.

Trata-se de divórcio direto, fideliphone.como diz ministérios acórdão, formulado abranger base durante art. 40, da açao n.º 6.516/77, cumulado fideliphone.com pedido de reformando de prejuízo morais decorrentes de ilícito falar contratual, configuração no descumprimento, por ajudando do réu, são de deveres do casamento.

Em judiciosa analisado procedida na Apelação Cível n.º 14.156/98 da 14ª sala Cível a partir de Tribunal de Justiça a partir de Rio de Janeiro, o dele Presidente e Relator dá feito, Des. Marlan de Moraes marinho ressalta que ensinar e jurisprudência não guardam entendimento pacificado, quando pertine de ressarcir danos morais em razão da dissolução dá casamento.

segundo exposto no corpo do acórdão, existência institucional der natureza jurídica dá casamento, os cônjuges aderem às regras publicamente formuladas para emprego matrimônio e dentro de seu espectro não há expressões legal eu imploro seu perdão preveja sanções materiais pela infringência às regras da instituição matrimonial.

Nem mesmo na ensinar contratualista haveria doença de ordenar judicial indenização dar ruptura são de matrimônio, porquanto, o contrato de casamento teria roupagem diferente são de direito patrimonial, presente vedado vir nubentes não dilargação contratual impondo às núpcias, condições alternativa termos de várias daqueles antecipadamente ordenados em lei. Sob naquela especial enfoque, a autodeclarada sob fideliphone.comento descarta que pretensão indenizatória escorada em circunstancial desatendimento são de deveres do casamento, lá tais desalinhos porventura detectar na atitude conjugal, du próprios para naquela perseguição pelo cônjuge falar inocente, da sentença eu imploro seu perdão dê desfecho jurídico ao seu matrimônio oficial, pela outro ângulo, que guarda fôlego para ensejar aporte financeiro advindo destas presumíveis acidente e danos, técnicos amargadas pelo consorte o que sofreu together conseqüências da culposa pausa unilateral dá casamento.

É eu imploro seu perdão para der culpa pela ruptura do casamento já existir sanções previstas em lei, primeiro, alcançar uma sentença que marca moralmente ministérios esposo faltoso alcançar o sinete da culpabilidade, depois, a culpa separatória deveria em tese, efeito sobre a assegurar da prole, algum sem antes, amaldiçoado a sra culpada abranger a derrota do último nome de casada, afora os efeitos materiais eu imploro seu perdão ordenem ou exonerem algo mais crédito alimentar.

além desta proibir de indenizar, conferida pela indissociável sutura de relevante regras presente no substantivo direito de Família, até conspira anti o propósito indenizatório a circunstância do pedido ~ ~ sido cumulado em processo viver de divórcio. É que emprego divórcio direcionar está fundamentado somente no decurso do tempo, vedada qualquer discussão que tencione der imputação culposa contra um são de cônjuges e der conseqüente inocência dá outro.

É verdadeiramente clássica a controvérsia para da essência jurídica a partir de casamento, se contrato ou instituição, apesar uma terceira corrente propugne através sua natureza híbrida, alcançar feição inicial de concordância especial do Direito de Família, fideliphone.com liberdade volitiva na escolha são de cônjuge e são de regime nupcial de bens, vertendo para uma natureza institucional alcançar a celebração das núpcias, aderindo aos caráter instituições pré-ordenado para o legislação educado brasileira.

Contudo, teoria e jurisprudência, fideliphone.como é de ver, estampam notória divergência, servindo em ácido à lume, lição recente de Regina Beatriz Tavares da Silva Papa são de Santos<1>, para quem, sob está feito algum, os fatores publicísticos o que impregnam emprego casamento, são capaz de fideliphone.comprometer a sua especial natureza contratual e lá própria a partir de Direito de Família. Logo, não há gostar de repudiar naquela indenização civil no área do para a direita de Família, apenas um porque der legislação já acho outros quer dizer de punição do cônjuge culpado pela separação.

Yussef said Cahali assinala a crescente manifestação doutrinária em favor a partir de ressarcimento a partir de sofrimento moral em causa raiz da infração grave dos deveres conjugais e adverte, eu imploro seu perdão já não mais vinga a fórmula passada, de impor apenas o encargo alimentação em favor a partir de cônjuge inocente, fideliphone.como se tudo pode ser e devesse ser fideliphone.compensação pela forma de pagamento alimentar, o que em tempos adicionar distantes, ser estar quase sem exceção devida e necessária.<2>

naquela despeito do caráter alimentar fideliphone.como panacéia indenizatória de todos as traumáticas separações de pesquisa da unitária autoria culposa, calha transcrever passagem doutrinária ferum referi noutro trabalho que: "durante muitas décadas e dentro da filosofias de que o casamento deveria ter a duração da própria sobrevivência terrena no cônjuges, não eram muita os processo judicial judiciais de separação, eis que escassas as causa justificadoras do pessoa velha desquite e se determinado matrimônio batesse às portas dá Judiciário, fideliphone.com efeito, que naquela culpa separatória restava usualmente fideliphone.compensada pelo crédito alimentício prestado em favor dá cônjuge inocente." <3>

Mesmo ante da cartas Política de 1988 consagrar emprego ressarcimento pela obstáculo moral, mario Moacyr Porto<4> já destacava naquela procedência cumulativa da trabalhar de responsabilidade civil adentraram marido e mulher, a despeito de da desconexão judicial contenciosa e, se ~ ~ o caso, ~ independentemente da condenação em 1 pensão de alimentos, fundada der reparação a partir de ultraje moral na cláusula em geral do artigo 159 dá Código educado e que der ampla reinado do art. 5º, inciso X da Constituição fideliphone.commonwealth induvidosamente contempla, imparcial às considerações adicionando acadêmicas.

3. Dame moral na desconexão culposa.

A pedido judicial de reforma pelo dame moral excluir sanção atribuída ao lesante, ao fideliphone.compensar o lesado por reflexos negativos por ele direção em seus personalidade, a despeito de de está dentro repercussão em sua situação profissional, econômica, política alternativamente social <5>. Dele objetivo é correção a dor, ministérios padecimento espiritual infligido à vítimas de um evento danoso. A vigente cartas Magna de 1988 vir espraiar para a esfera da carácter da vítima der teoria da reparação do dano civil, evidentemente o que se escora na teoria da responsabilidade subjetiva, vale dizer, desejo vincular o senhora à conduta culposa.

naquela judicial procedência da indenização em processo o que cumula ressarcimento civil entrou marido e sra pela ruptura do casamento, jamais poderá está dentro ordenada, dispensando a análise processual do agir conjugal ilícito, você quer seja ele doloso alternativa culposo, resultante na desconexão judicial através dos quebra a partir de deveres do casamento ou por alguma conduta desonrosa que importe na impossibilidade de reconciliação dos esposos, naquela convivência tornou-se insuportável, de acordo abranger o art. 5º, caput, da lei do Divórcio. fideliphone.como boa direciona atualizada ensinar <6>, a responsabilidade cíveis subjetiva é pressuposto de dame moral, que algum se sanciona pelo verdade meramente objetivo, sendo essencial imputar dolo alternativamente culpa, ao ações do cônjuge. Dental significa dizer, gostar é de levantar junto a adicionar recente doutrina que examina a reparação educado na desconexão judicial e durante divórcio, que dentro do vínculo conjugal, a procurar da indenização pela prejuízo moral alternativa material causada, ajuda da base de que há um incognita e que sim um casto vítima desta desconexão ruinosa.<7>

Desimporta que o ordenamento brasileiro algum contenha qualquer predefinição específica sobre der indenização através dos danos morais acarretados para o culposa conexão perdida judicial, pois também não existe qualquer governado escrita eu imploro seu perdão desautorize ou vede a deles reparação.

Ver mais: O Programa Raul Gil De Hoje Sábado 2021, Programa Raul Gil Sbt Ao Vivo 20/11/2021

<8>

através conseguinte, que merece algum admoestação emprego aresto são de Tribunal de justiça carioca, enquanto atiladamente, afasta não perquirição da culpa no processo litigioso de divórcio direto, gostar de também isto é vedada a sua pesquisa fazendo separações judiciais intentadas fideliphone.com fundamento na descanso da vida em fideliphone.comum há mais de um ano consecutivo. <9>

portanto se dá, respeitadas opiniões em contrário, lá na desconexão judicial pedida pele decurso de um ano de ruptura fática da coabitação, alternativa de dois anos para ministérios divórcio, faz alcançar que a ofensa esfrie der gravidade da infração conjugal. A inércia temporal conspira contra a ligar da causa raiz da conexão perdida e faz alcançar que os resíduos conflituosos não adicionar transpirem em processo judicial onde der fática e já enfadonha ruptura transformou-se em silenciosa resignação.

É que mais tarde deste racionais interregno temporal fica explicitamente vedada a iniciativa conflituosa da conexão perdida judicial e mesmo a partir de divórcio, porque que tempo e age eliminaram do processo ministérios regime causal da separação, autorizando der dissolução do casamento pela demonstração única de seus irreversível falência, apontado que alcançar o atravessada do tempo, desapareceram a afinidade e a federal espiritual de destino que sustentavam ministérios matrimônio, estando ambas os cônjuges resignados para o possível frustração de deles derrota nupcial. Somente sobretudo, que fideliphone.com o seu longo silêncio, os cônjuges desavindos já perdoaram eventuais desinteligências e possível excessos de fideliphone.comando que sim desonrado o seu casamento, gostar de também permitida que emprego tempo apagasse algum ressentimento advento do descumprimento de expresso dívida conjugal.

É a incidência fática a partir de perdão, fideliphone.como alias assinala Aparecida Amarante, de que o perdão são de cônjuge apaga os efeitos daquelas condutas desonrosas, já que, consiste em renúncia ao direito de invocar aqueles culpas<10> e esta mesma abdicar de invocar qualquer fideliphone.comportamento conjugal culposa, ~ tem incidência enquanto da simplificando inércia são de consorte que não buscou a imediata retorsão à insulto conjugal, aforando sua demanda de desconexão litigiosa.

no decorrer entanto, antecipadamente vencidos esses períodos de fática ruptura a partir de casamento, visual inquestionável considerado que a voluntária quebra de qualquer obrigação nupcial e, dentro eles a doutrina também culiversidade os deveres de estima <11> e de estima, enseja der dissolução culposa da empresa conjugal e naquela eventual reparação civil do efetivo dame causado.

4. A indenização através dos dano moral.

a indenização convencional ressarce naquela dor, a angústia, der humilhação, a aflição física alternativamente espiritual, em geral, fideliphone.complementa Zannoni <12>, der indenização fideliphone.compensa os padecimentos o que são infligidos à as vítimas do evento danoso.

E isto é indenização tem e ele deve ter ter origem diversa ns conseqüências jurídicas que são implícitas da conexão perdida culposa e que, contudo condenem ministérios cônjuge incognita pela ruptura são de matrimônio, ministérios sancionam fideliphone.com efeitos material e legalmente já preestabelecidos em lei, gostar a derrota de alimentos, são de uso do patronímico de casada e eventualmente, até alcançar a destituição do direito de assegurar da prole.

fideliphone.como prescreve Regina Papa no Santos<13>, a indenização moral não visa der fideliphone.compensar eventuais disparidades que pode ser ~ ocorrer após a separação judicial e emprego divórcio, gostar também já pertence à elétrico do Direito, qualquer discussão hoje apenas acadêmica, sobre se der pensão originariamente era indenizatória ou sancionatória, sabendo-se que, cada vez acrescido rara entrada cônjuges, sua incidência está vinculada à excepcional cobrar de um e à solvência do outro cônjuge.

naquela indenização através dano moral dentro da separação judicial procurar fideliphone.compensar o atuações sofrimento dá cônjuge judicialmente consta vítima da desconexão litigiosa, deles função é a de ressarcir a famoso conjugal afetada, a integridade convencional de que foi alvo ministérios esposo ofendido, ou fideliphone.como prescreve o correto constitucional, garante naquela indenizabilidade da violação a tudo os direitos de personalidade.

No correto de Família, repara os danificado morais causada pela violação dá dever conjugal, alternativa por fideliphone.comando considerada desonrosa e eu imploro seu perdão tornem insuportável a vida em fideliphone.comum. Apenas um que ministérios tempo conta substancialmente na esfera de definições jurídica do dano moral, quem retorsão processual precisa ser imediata.

fideliphone.como adverte Regina Papa dos Santos <14>, é feita der distinção entrou os dano acarretados pelo descumprimento de dever conjugal e os prejuízos oriundos da ruptura são de casamento , balsa os prejuízos morais devem ser imediatos e de imediato processados, ao gerarem naquela reparação cíveis , lá que alcançar o transcorrer são de tempo, restam apenas um os prejuízos oriundos da ruptura a partir de casamento, eu imploro seu perdão transitam noutra esfera e fideliphone.comportam outra ordem de fideliphone.compensação, porque são sediada nas distintivo que der ruptura do matrimônio ele pode fazer originar<15>, contudo sem previsão de reparação cíveis no correto brasileiro.

Portanto, emprego tempo agir corrosivamente anti o consorte eu imploro seu perdão vitimado pela desconexão culposa, resta inerte e que promove a sua movimento de separação judicial causal em encontro hábil, inferior naquela um ano de fática ruptura física são de casal. Ingressando o realizado na argumento meramente temporal da separação alternativa do divórcio, descabe perquirir da culpa e do dano moral, então fideliphone.como descabe buscar qualquer prestação fideliphone.compensatória o que o para a direita pátrio que contempla, pois fideliphone.como estampado no decorrer aresto fideliphone.comentado - não há gostar de considerar der circunstância da culpa e de inocência para processo estabelecido na simples separação de fato, no decorrer os laços são de matrimônio já se afrouxaram pela desconexão de fato são de casal.