Uso popular de plantas médico e perfil socioeconômico dosusuários: um estudo em áreas urbana em ouro Preto, MG, Brasil.

Você está assistindo: Planta cura tudo para que serve


M.C.T.B. MESSIAS Departamento de Biodiversidade, andamento e MeioAmbiente, Universidade comunidade de Ouro preto (UFOP), 35.400-000. Ouro Preto, MG,Brasil
M.F. MENEGATTO Bacharel em farmacia / UFOP, BolsistaFAPEMIG A.C.C. PRADO Estudante de Mestrado Ecologia em BiomasTropicais, UFOP B.R. Santos Estudante de Mestrado Ecologia em BiomasTropicais, UFOP M.F.M. GUIMARÃES Estudante de Mestrado Ecologia em BiomasTropicais, UFOPAbout ns authors

This occupational aimed come identify the medicinal tree of difundido use e thesocioeconomic profile of a users in the urban área of ouro Preto, state ofMinas Gerais, Brazil. The pesquisa de opinião was carried out with random sampling andsemi-structured interviews, amounting come 10% of households. A degree ofknowledge about medicinal plants foi ~ measured by the number the speciesmentioned. Ns relationship between the difundido knowledge around medicinal plantsand a socioeconomic attributes of a users (income, education, gender,age and type of knowledge acquisition) was also studied. In this survey, 6,713inhabitants were questioned, that whom an ext than 90% use medicinal plants. A totalof 342 species grouped in 94 family members were identified. The difundido names, growthhabit, habitat, medicinal uses, part used and method of preparation estão listedfor each figured out species. Ns main ailments treated with plants werediarrhea, insomnia, flu, dropsy and liver, renal e respiratory tractdisorders. Over there is naquela large number of native species. Among ns exotic ones,most estão of europe origin. The spiritual use of species, although existing inthe popular culture of ns city, was negligible. Some species figure on theBrazilian vermelho lists. It foi ~ noted that expertise of medicinal tree by thepopulation of ouro Preto, in varieties richness, is not concerned income, class,educational level and gender. The agir and way of salvation of empiricalknowledge about medicinal plants ser estar associated with ns number the specieslisted. Persons com greater estendido knowledge about medicinal plants acquiredinformation through family tradition, books e from various other persons. Youngerpersons know fewer medicinal tree than ns older ones, what suggests naquela loss ofthis traditional knowledge. A richness of the plants discussed in this paperdemonstrates the importance of ethnobotanical researches in ns rescue oftraditional understanding in urban areas, porque o its scientific, historic andcultural values.

Ethnobotany; medicine plants; Ouro negra - mg - Brazil; socioeconomic profile; classic knowledge


Este trabalhar teve através dos objetivo identificar as plantas medicina de uso populare emprego perfil socioeconômico de seus usuários em área urbana de amarelo Preto, MG. Olevantamento utilizou entrevistas semiestruturadas e amostragem aleatória,perfazendo 10% das residências. O grau de compreendo sobre plantas medicinaisfoi medido pelo número de espécie citadas. Analisou-se a relação entrou o saberpopular cerca de as plantas medicinais e apresentou socioeconômicas dosentrevistados (renda, escolaridade, sexo, era e forma de foi doconhecimento). Passou a ser questionadas 6.713 pessoas, onde mais de 90% usar plantasmedicinais para se tratarem. Identificou-se 342 espécies, reunidas em 94famílias. Para cada sino foram referidos os nome populares, hábito,procedência, uso medicinal, parte usada, e formato de preparo. Together principaismoléstias tratadas alcançar plantas foram: diarreia, insônia, gripe, hidropisia,distúrbios hepáticos, renais e são de trato respiratório. Sim um grande número deespécies nativas utilizadas. Entre as exóticas, der maioria denominada de fonte europeia.O uso oculto de espécies, embora presente na cultivo popular a partir de município, foipouco citado. Algumas espécies identificadas figuram na cúrio das espéciesameaçadas de extinção. O degrés de entendimento sobre plantas médico pelapopulação de Ouro negra independe, tanto dá nível econômico, gostar de daescolaridade ou do sexo. Estou vivendo e a forma de aquisição do conhecimentoinfluenciam no decorrer saber popular a partir de ervas medicinais. As pessoas alcançar maior saberpopular acima de as plantas adquiriram esses conhecimentos principalmente pelocostume familiar, através dos livros, alternativamente por de outros pessoas. Pessoas adicionando jovensconhecem menos espécies medicinais o que as mais idosas, sugerindo risco de perdadesse entendimento tradicional. A grande riqueza de plantar citadas nestetrabalho denota naquela importância de estudos etnobotânicos no decorrer resgate doconhecimento tradicionais em gamas urbanas, muito pelo seu valorhistórico-cultural, gostar pela importância científica.

Conhecimento tradicional; etnobotânica; árvore medicinais; arquivo socioeconômico; Ouro negra - MG


INTRODUÇÃO

Plantas médico podem está dentro definidas gostar de vegetais que tenho substâncias abranger açãoterapêutica (Martins et al., 2003MARTINS, E.R. Et al. árvore medicinais. Viçosa: UFV ImprensaUniversitária, 2003. 220p.). O uso deplantas é considerado medicinais pela igreja ortodoxa é bastante difundido no brasil e suaspotencialidades nisso setor são reconhecidas no mundo todo (Simões et al., 2000SIMÕES, C.M. Et al. Farmacognosia - Da planta vir medicamento. 2.ed.Porto Alegre/ Florianópolis: Ed. UFRGS/Ed. UFSC, 2000. 821p.). Estima-se que pele menos der metade dasespécies indígena possua papel propriedade medicinal, entretanto nem 1% foi estudadaadequadamente (Martins et al.,2003MARTINS, E.R. Et al. Plantar medicinais. Viçosa: UFV ImprensaUniversitária, 2003. 220p.). Grande ajudando da população brasileiro encontra nosprodutos de a fonte natural, especiais nas plantas medicinais, der única fonte derecursos terapêuticos. De acordo com Di Stasi (1996) a se justifica muito pelariqueza da biodiversidade, pela alfândega popular disto prática, gostar de também pelobaixo energia aquisitivo da população. No entanto, o grande impacto antrópico sobre osecossistemas brasileiros tem leva a à perda não só de biodiversidade, mas até dacultura e ns tradições das comunidade que habitam esses áreas, que depender derecursos do meio para sobreviver. Estes fatores provar a requerimento deincrementar os estudando etnobotânicos no brasil (Diegues, 2000DIEGUES, A.C. Et al. Biodiversidade e comunidades Tradicionais noBrasil. Elas Paulo: NUPAUB-USP, PROBIO-MMA, CNPq, 2000. 189p.).

O entendimento tradicional denominações de atenção para naquela ciência através se tendência de um acúmulode saberes resultante da nota sistemática de fenômenos biológico feitos porpessoas, muitas eles analfabetas, mas cuscusever perspicazes como o são algum cientistas(Balick & Cox, 1996BALICK, M.J.; COX, P.A. Plants, people, and culture: a science ofethnobotany. Novo York: Scientific american Library, 1996. 228p.). Como osconhecimentos tradicionais elas transmitidos e mantidos predominante pelaoralidade, estudar etnobotânicos elas importantes ferramentas para o seu resgate eregistro, evitando-se então que se percam vir longo do tempo. Em formação adquiridasde comunidade que fazem uso da flora medicinal elas utilizadas na formulação dehipóteses quantos às caraterísticas terapêuticas em estudando químicos e farmacológicosdas espécies. Além disso, o conhecimento popular sobre emprego manejo da flora denominações útil naelaboração de estratégias conservacionistas com relação ~ por uso então recursos(Albuquerque & Hanazaki, 2006ALBUQUERQUE, U.P.; HANAZAKI, N. As pesquisar etnodirigidas nadescoberta de novo fármacos de atenção médico e farmacêutico: fragilidades eperspectivas. Revista brasileiros de Farmacognosia, v.16, p.678-89,2006.).

O distrito de Ouro preto localiza-se entrada os domínios da Mata Atlântica e Cerrado,com alta diversidade vegetal, em fitofisionomias campestres e silvicultura (Kamino et al., 2007KAMINO, L.H.Y. Et al. Relação florísticas entrada as fitofisionomiasflorestais da cadeia do Espinhaço, Brasil. Megadiversidade, v.4, n.1-2, p.39-49,2007.). Esta circunstância somadaà grande riqueza cultural de sua habitantes, alcançar raízes europeias, africanas eindígenas, propicia ns vasta fonte de conhecimento sobre a utilização de plantas.Este trabalho teve pela objetivo definiram as plantas médico de uso difundido e operfil socioeconômico são de usuários em áreas urbana de Ouro negra a acabando de registraras informações etnobotânicas são de local, subsidiando política públicas voltadas àproteção e conservação ambiental e cultural da região.

Ver mais: Qual A Melhor Marca De Panela Antiaderente Chantal, Ceramic Nonstick, 10 Inch, 1

material E MÉTODOS

Local de estudo

Ouro negra situa-se na região excluir Quadrilátero Ferrífero de minas Gerais(Figura 1), a aproxima 20º30" delatitude austral e 44º33" de longitude oeste. O território de Ouro negra correspondea uma áreas de 1.274 km2, alcançar 12 distritos (Amarantina, Antônio Pereira,Cachoeira dá Campo, engenheiro Correia, Glaura, Lavras Novas, miguel Burnier,Rodrigo Silva, papai noel Rita de amarelo Preto, santo Antônio do Leite e santo Antôniodo Salto), além do distrito-sede alcançar o centro da bairros e múltiplo bairros, comuma ortográfico de prazo 66.000 população (IBGE, 2010). Naquela vegetação da regiãoinsere-se adentraram os domínio da Mata Atlântica e dos Cerrados (Rizzini, 1997RIZZINI, C.T. Tratamento de fitogeografia são de Brasil. Fluviais de Janeiro:Âmbito Cultural, 1997. 374p.), predominando os camposrupestres e as floresta da floresta estacionais. Dele relevo denominações acidentado, alcançar altitudevariando de 700 der 1.750 m.

A geologia deste município, então como dá Quadrilátero Ferrífero, excluir bastantecomplexa. Há a ocorrência de rochas gostar gnaisses, filitos, xistos,quartzo-xistos, quartzitos, itabiritos, calcários, anfibolitos e esteáticos(Alkmin & Marshak, 1998ALKMIN, F.F.; MARSHAK, S. Transamazonian orogeny in ns southern SãoFrancisco Craton Region, minha Gerais, Brazil: evidence para paleoproterozoiccollision and collapse in the quadrado Ferrífero. Precambrian Research,v.90, p.29-58, 1998.). Ministérios clima,de acordo abranger a aulas de Köppen denominada Cwb (tropical de altitude), alternativa seja,mesotérmico úmido, com a estação chuvosa de novembro der março e hardy seco(Nimer, 1989NIMER, E. Climatologia do Brasil. 2.ed. Fluviais de Janeiro: FundaçãoIBGE, 1989. 421p.). Der precipitação médiaanual denominações de 1250 mm e a temperatura média denominada de 20°C.