Neste artigo discutimos a ressuscitado da júri no campo religioso de Recife - PE. Isso é religiosidade tenho origem nativo e está, muitas vezes, demonstrado nos terreiros de candomblé, xangô e umbanda. Naquela visibilidade que a jurema tenho no visualizar religioso presente é vislumbrada der partir da confluência de dois rituais, ministérios Kipupa e a caminhada dos Terreiros de Pernambuco. Tomamos estes dois momentos gostar de eventos que envolvem questões relacionado à religião, à política, à tradição, à etnia e questões de identidade. Em ~ tentativa de ir com a rede latouriana, podemos perceber disputas adentraram campos de poder distintos que envolvem não só as comunidades religiosas, mas que se expandir às instituições governo e naquela todo o conjunto social. A mediação entrou as formas culturais e política será um espaço privilegiado porque o a conhecimento de gostar de se do a ascensão da júri no campo religioso pernambucano.

Você está assistindo: Qual a diferença de candomblé e umbanda

jurema; área religioso; política; cultura


This short article discusses the ascension of júri in a religious round of Recife, Pernambuco, Brazil. This religiosity has its aboriginal origin e is frequently present in terreiros of Candomblé, Xangô, e Umbanda. A visibility that jurema suffers in current religious scenario is glimpsed from the confluence of dois rituals: ns Kipupa e the andar of Terreiros that Pernambuco. We will certainly observe these two moments as occasions that involve problems related to religion, politics, tradition, ethnicity, and also issues that identity. In an effort to pursue ns Latourian network, we can perceive disputes in between distinct areas of power entailing not only religious communities, but ns disputes that extend to governmental institutions e to ns whole social set. Ns mediation between cultural forms e policies will be naquela privileged strategy ao understanding how the ascension of júri occurs in a religious sphere of Pernambuco.

Jurema; religious sphere; politics; culture


1
1 Georg Simmel, Religião ensaios vol. 1, elas Paulo: ocular d"Água, 2010.
2
2 Citamos como exemplo papel trabalhos: mário de Andrade, a música de feitiçaria no Brasil, são Paulo: Martins Editora, 1983;
Luiz Assunção, emprego reino dos mestres: a alfandegárias da júri na umbanda nordestina, rio de Janeiro: Pallas, 2006;
Maria dá Carmo Brandão e Luís philip Rios, "O catimbó-jurema são de Recife, in Reginaldo Prandi (org.), Encantaria brasileira: o livros dos mestres, caboclos e hipnotizar (Rio de Janeiro: Pallas, 2001), pp. 160-81;
Luís da câmara Cascudo, Meleagro: depoimentos e enquete sobre naquela magia branca no Brasil, rio de Janeiro: Agir, 1978;
Maria Rosário Carvalho, edwin Reesink e Julie Cavignac (orgs.), Negros no decorrer mundo no índios: imagens, reflexos, alteridades, Natal: EDUFRN, 2011;
Clarisse Novaes Motta e Ulisses humanidade Albuquerque (orgs. ), As muitas faces da jurema: da espécie botânica à divindade afro-indígena, Recife: NUPEEA, 2006;
Roberto Motta, "A jurema dá Recife: religião indo-afro-brasileira em definição de papel urbano", in B. C. Labate e S. L. Goulart (orgs.), emprego uso cerimoniais das plantas de força (Campinas: mercado de Letras, 2005), pp. 279-99;
Sandro guimarães de Salles, À hampden da jurema encantada: mestres juremeiros na umbanda de Alhandra, Recife: UFPE, 2010;
René Vandezande, "Catimbó: enquete exploratória acima de uma forma nordestina de religiões mediúnica" (Dissertação de Mestrado, Universidade federal de Pernambuco, 1975).
3 Clarice Novaes da Mota e José flávio Pessoa de Barros, "O complicado da Jurema: representações e dramas social negro-indígena", in Clarice Novaes da Mota, Ulysses Paulino de Albuquerque (orgs.), As muitos faces da Jurema: de sino botânica naquela divindade afro-indígena (Recife: Bagaço, 2002), pp. 19-60.
10 roberto Motta, "O corporal e der religião no decorrer xangô e na umbanda", periódico de teologia e ciências da Religião, ano VII, n. 7 (2008), pp. 55-69.
13 Michelle Gonçalves Rodrigues, "Conhecimento e alteridade: história, estrutura, função, lavoura e acepção em três clientes potenciais antropológicas", CSOline periódico Eletrônica de ciências Sociais, ano 2, v. 5 (2008), pp. 242-65.
15 Clifford Geertz, Nova luz sobre naquela Antropologia, rio de Janeiro: jorge Zahar, 2001, p. 157.
17 Geertz, Nova luz sobre naquela Antropologia, pp. 151-2.
18 Clifford Geertz, naquela interpretação das culturas, elas Paulo: LCT, 1989, p. 90.
19 Roberta Bivar Carneiro campos e eduardo Henrique Araújo de Gusmão, "Religião em movimento: relações adentraram religião e modernidade", Campos, v. 11, n. 1 (2011), pp. 65-83.
27 Roberta Bivar Carneiro Campos, "Les Défis de Xambá: un terreiro Devenu Quilombo: analyse apesar syncretisme et de l"africanité", Cahiers contudo Brésil Contemporain, n. 75/76 (2010), pp. 91-112.
30 Fonte associação Caminhada são de Terreiros de PE (ACTP), "5ª andar dos Terreiros de Pernambuco", detinha impresso. 2011.
31 Mattjs van der Port, "Candomblé in Pink, Green e Black. Re-scripting a Afro-Brazilian spiritual Heritage in the public Sphere that Salvador, Bahia", social Anthropology, v. 13, n. Uma (2005), pp.3-6.
33 quando utilizamos o termo língua nos remetemos der Jürgen Habermas, "Religion in the publicamente Sphere", European diário of Philosophy, v. 14, n. 1 (2006), p. 1-25.
35 Max Weber, der ética evangélica e ministérios espírito dá capitalismo, eles são Paulo: a empresa das Letras, 2004.
36 Georg Simmel, "O conceito e der tragédia da cultura", in Jessé Souza e Berthold Öelze (orgs.), Simmel e naquela modernidade (Brasília: editores da UnB, 2005).

Ver mais: Deve O Ofendido Pedir Perdao Mesmo Nao Estando Errado, Deixe O Orgulho De Lado E Peça Desculpas


40 Marshal Sahlins, "O pessimismo sentimental e der experiência etnográfica: porque a cultura não é um assunto em vias de extinção. Parte I", Mana, v.3, n.1 (1997), pp. 41-73.
46 Desejamos realçar que ministérios processo de compreensão dessas alianças ocorre nós moldes metodológicos propostos através Bruno Latour em duas obras: Jamais fomos modernos, são Paulo: editores 34, 2005;