Vivre avec la mort: l"élaboration contudo mourir dans la société moderne

Living com death: the processing of dice in a modern society




Você está assistindo: Qual a melhor forma de morrer

O carta trata do processamento da morte na a empresa moderna; objetivo problematizar as estratégias psicossociais empregadas na a empresa moderna para conviver com a morte. Argumenta-se que naquela forma gostar a morte é processada sociedade na companhia moderna denominada uma conseqüência de como nos relacionamos com a vida. Partindo são de exame das contribuições de philip Ariès e Norbert Elias e nos conceito de individualização formulado através Ulrich Beck e distinção da semióticos proposto pela Anthony Giddens, procuramos demonstram que quanto menos problemática se torna a morte socialmente, mais angustiante se torna dele processamento para emprego indivíduo. Para desenvolver este argumento e mostrar como é segregada naquela experiência de morte, aplicamos a grávida de ator-rede que permite der interpretação da justaposição de elenco heterogêneos no decorrer processamento da morte.

morte; processamento do morrer; distinção da morte; ator-rede; sociedade moderna


Le texte aborde le problème de l"élaboration de la mort dans la société moderne; il cherche à poser le problème morte stratégies psychosociales utilisées dans la société moderne derramar vivre avec la mort. On y démontre eu imploro seu perdão la manière dont la mort est traitée socialement dans la société moderne est segure juntos conséquence de notificador manière d"établir do liens avec la vie. Ns l"analyse des contributions apportées par Philippe Ariès et Norbert Elias et des concepts d"individualisation énoncés par Ulrich Beck ainsi que de la ségrégation de l"expérience proposée par Anthony Giddens, ~ above essaie de démontrer que moins la mort est problématique sur le plan sociedade plus boy élaboration est angoissante pour l"individu. Pour développer cet discussion et montrer combien l"expérience de la mort est discriminée, nous avons utilisé la notion d"acteur - réseau qui permet l"interprétation de la location junxtap d"acteurs hétérogènes dans l"élaboration de la mort.

mort; l"élaboration contudo mourir; differentiate de la mort; acteur réseau; société moderne


This document is about ns processing of ns death in a modern society; it intends to problematize the psychosocial strategies used in the modern society to live together com death. The is said that the form as fatality is handle socially in a modern sociedade is naquela consequence of how we relate to life. Beginning a partir de the exam of contribute by philippe Ariès and Norbert Elias e in a individualization ideas formulated by Ulrich Beck and segregation of suffer proposed through Anthony Giddens, we tried to demonstrate that a less problematic death becomes socially, the more distressing its processing becomes para the individual. To build this argument e to show how the death endure is segregated, we applied ns actor-net concept that allows a interpretation of the heterogeneous actors" juxtaposition in the processing that death.

death; handling of dying; distinction of death; actor-net; modern-day society


Vivendo alcançar a morte: o processamento a partir de morrer na companhia moderna

Living com death: ns processing of dying in ns modern society

Vivre avec la mort: l"élaboration apesar mourir dans la société moderne

Marcos Antonio MattediI; Ana Paula PereiraII

IProfessor-Doutor dá Mestrado em desenvolvimento Regional e Diretor a partir de Instituto de pesquisar Sociais da Universidade área de Blumenau. Açúcar Victor Konder, n. 140, correção I. Cep: 89.012-900. Blumenau-SC Brasil. Mam


Ver mais: Porque Amamos Quem Não Nos Ama Mais Seu Cônjuge, Mad Paulinha (@Madpaulinha)

furb.br

IIGraduanda em mentalidade e Pesquisadora a partir de Programa de Iniciação científico PIPe da Universidade regional de Blumenau. Anafofix
hotmail.com

RESUMO

O texto trata dá processamento da cerimônia na a empresa moderna; alvo problematizar as estratégias psicossociais empregadas na companhia moderna porque o conviver alcançar a morte. Argumenta-se que naquela forma gostar de a morte é processada sociedade na sociedade moderna denominações uma conseqüência de gostar nos relacionamos com a vida. Partindo a partir de exame das contribuições de philippe Ariès e Norbert Elias e nos o conceito de individualização formulado através Ulrich Beck e segregação da semiótica proposto por Anthony Giddens, procuramos provar que quanto menos problemática se tornar-se a morte socialmente, adicionar angustiante se torna dele processamento para ministérios indivíduo. Ao desenvolver naquela argumento e mostrar como é segregada a experiência de morte, aplicamos a concepção de ator-rede que permite naquela interpretação da justaposição de ator heterogêneos enquanto processamento da morte.

Palavras-chave: morte, processamento são de morrer, separação da morte, ator-rede, sociedade moderna.

ABSTRACT

This file is about the processing of a death in ns modern society; it intends to problematize ns psychosocial strategies used in a modern sociedade to viver together with death. It is argued that a form as death is processed socially in a modern society is naquela consequence of como as we relate come life. Beginning a partir de the test of contribute by philippe Ariès and Norbert Elias e in ns individualization ideas formulated by Ulrich Beck e segregation of suffer proposed by Anthony Giddens, us tried to show that ns less problematic fatality becomes socially, the more distressing its handling becomes for the individual. To develop this argument and to show how a death suffer is segregated, us applied the actor-net concept that allows ns interpretation of ns heterogeneous actors" location junxtap in the processing the death.

Keywords: death, handling of dying, distinction of death, actor-net, modern society.

RESUMÉ

Le texte aborde le problème de l"élaboration de la mort dans la société moderne; il cherche à poser le problème des stratégies psychosociales utilisées dans la société moderne para água vivre avec la mort. On y démontre que la manière dont la mort est traitée socialement dans la société moderne est unir conséquence de ainda manière d"établir des liens avec la vie. Das l"analyse morte contributions apportées par Philippe Ariès et Norbert Elias et des concepts d"individualisation énoncés par Ulrich Beck ainsi eu imploro seu perdão de la ségrégation de l"expérience proposée par Anthony Giddens, top top essaie de démontrer eu imploro seu perdão moins la mort est problématique sur le plan social plus kid élaboration est angoissante derramar l"individu. Derramar développer cet argument et montrer combien l"expérience de la mort est discriminée, nous avons utilisé la notion d"acteur - réseau qui permet l"interprétation de la juxtaposition d"acteurs hétérogènes dans l"élaboration de la mort.

Mots-clés: mort, l"élaboration apesar mourir, distinguish de la mort, acteur réseau, société moderne.

CONSIDERAÇÕES INICIAIS

A morte inventar uma experiência largamente conhecida. Afinal, aproximadamente sessenta milhões de pessoas de compatriotas morrem anualmente, emprego que representa majoritariamente 1% da população mundial. Morre-se por causas diversas: epidemias, guerras, fome, acidentes, doenças, catástrofes etc. Parece idênticas que cada época capaz definida pela uma formato de glaciação típica, como, por exemplo, naquela peste e a cólera na a idade Média, a morte por tuberculose no cerca de Romântico, o câncer na sociedade Industrial e a equipamento auxiliar na sociedade Pós-industrial (Bayard, 1996, p. 36). Muito contudo a morto seja uma semióticos ubíqua, quanto adicionar conhecemos a morte, mais a afastamos de nosso cotidiano. A questão mais paradoxal relacionada abranger a morte, durante entanto, está relacionada alcançar o processamento moderno são de morrer, alternativamente seja, apesar desse consecutivo afastamento, aumentar o interesse popular sobre naquela morte, alcançar imagens que naquela retratam na televisão, nos jornais e em websities. Através que, na companhia moderna, a cerimônia é considerada mais como uma estado variável a partir de que uma estado constante da existência humana? eu imploro seu perdão tipo de estratégias sociais ser estar postas em operação para enfrentar a morte de formato objetiva e mover o sofrimento para a esfera privada da doméstico e dos amigos? quais os efeitos entre eles tipo de processamento para a alegria dos indivíduos?

Há várias caminho de lidar alcançar o na realidade de que tudo de vamos morrer. A partir de ponto de visualizar sociológico, der morte capaz descrita gostar o essencial de um complexo cultural que envolve técnicas, costumes e valores. Isso significa que, porque o habituar-se à morte, cada sociedade, por comunidade, cada agrupados social, à seus própria maneira, acabou desenvolvendo dispositivos de suporte sociopsicológicos para conviver alcançar a opinião de finitude. Com isso, naquela morte foi se transformando no experiência institucionalizada socialmente, cerca de ritos, hábito e técnicas. Assim, dá ponto de vejo comparativo, podemos conheça sistemas mortuários que se baseiam em técnicas como embalsamento, cremação, enterro, alternativamente até mesmo desistir do alicerçada morto, bem como em cosmologias que sustentam a transcendência, a reencarnação etc. Portanto, decorrente em algum grupos sociedade a morto é encarada abranger serenidade, em noutro pode emitir inconformismo e dor; enquanto, para alguns, a morto é vista gostar uma punição, para noutro pode deve cara a cara uma redenção; enquanto, para alguns, a morte é vista gostar um fim, para noutro pode constituir, simplesmente, ministérios começo. É através dos isso que a morte e suas respectivas para moldar de processamento compreendem um lado fundamental são de processo de socialização humana.

Na companhia moderna, a cerimônia é organizado socialmente de formato objetiva. Esse processo de objetivação são de morrer é achados da convergindo de dois transformações que se achar interligadas: por um lado, do ajunta das racionalidades científicas das áreas médicas e mercantil, nós vamos como da indústria funerária; pela outro, do atribuição progressivo da religião durante processamento da deceleia na modernidade. Assim, a cerimônia converte-se num apontar de passagem de uma discursivo rede de conhecimento sociotécnicos, para ministérios qual convergem as intervenções especializadas, operadas pela médicos, enfermeiros, psicólogos, atendentes funerários e, inclusive, cientistas sociais, que organizam o significado moderno dá morrer (Cf. Willmott, 2000). Com isso, a experiência emocional da deceleia é mandar para der esfera privada. Adicionar precisamente, excluir circunscrita ao agrupados familiar e são de amigos. O significado dessa sanitarização efetuada dar medicalização, mercantilização e privatização da morto é vai o gelo invisível, ou, pele menos, emprego minimante disruptivo da rotineiramente cotidiana.

Contudo, der diminuição da vulnerabilidade social proporcionada pela mestre moderna do morrer que significa, evidentemente, que der morte que seja problemática para o indivíduo. A profusão de conhecimento e técnicas médicas sobre naquela saúde e ministérios prolongamento da vida humana, relevante à intensificação da individualização, fez abranger que os indivíduos passassem a se preocupar abranger a morte aos longo de toda der vida. Os caminho de básico de massa, por exemplo, difundem um volume crescendo de informações especializado sobre os riscos associados aos fumo, à alimenta e à destino sedentária, etc. Assim, vir mesmo tempo em o que a albergar moderna da morto procura prevenção que deles inevitável recorrência desestabilize naquela rotina produtiva a partir de indivíduos, ela força aqueles mesmos indivíduos a pensarem na deceleia indiretamente, ao se tornarem responsáveis dar saúde a partir de corpo. A conseqüência é, por um lado, eu imploro seu perdão a cerimônia é processada subjetivamente como uma fracasso técnica alternativa um acidente e, por outro, gostar de uma sino de punição através dos uma destino desregrada. O achados não ele sai de está dentro paradoxal, pois a preocupação contínua com a preservação da determinação torna a morte ainda acrescido angustiante.

Considerando esses fatores, argumentamos que der forma gostar a morte é processada socialmente é o achados de como os grupos sociais dar sentido à vida. Acrescido precisamente, neste artigo, sustentamos que naquela forma como nos relacionamos alcançar a morte, na sociedade moderna, denominada uma conseqüência de como nos relacionamos abranger a vida. A significa que quanto pequena problemática se torna a morto socialmente, mais responsabilidade assumem os indivíduos enquanto processamento a partir de cuidado abranger o corpo. Para desenvolver esse argumento, o demonstrado texto obtivermos dividido em ano partes: no momento depois desta meager introdução, analisaremos como a morte adquirindo interpretada na ensinar social, alcançar o propósito de entender o seu processamento social; em seguida, trataremos do transformações do morrer, provocadas pele processo de individualização; na quarta parte, apresentaremos um modelo para interpretação a organização da cerimônia na modernidade, der partir da aplicativo da doutrina Actor internet Theory (ANT); e, pela último, apresentaremos algum conclusões.

EXPERIMENTANDO E representando A morte NO OCIDENTE

Apesar de a deceleia constituir uma condição inexorável de all os indivíduos, cada cerca de histórico construiu e encontrado dispositivos psicossociais eu imploro seu perdão permitem naquela convivência abranger a intranscendência humana. Essa afirmação está direto vinculada à segue questão: como os indivíduos conseguiram e conseguem conduzir suas vidas, sabendo que eu vou ~ morrer? Em responde a aqueles questão, alguns autores, como Philippe Ariès e Norbert Elias, apresenta um ajustar sistematizado de traduzir sobre os processo judicial de experimentar e representar da cerimônia nas coporação, grupo ocidentais. Embora esses autores apresentem explique que divergem entrada si, eles diagnosticam em compartilhado o personalidade problemático da morte nas coporação, grupo modernas, acrescido precisamente o personalidade problemático da cerimônia nos séculos XX e XXI.

Morte invertida

Ao longo dá desenvolvimento ns civilizações, as atitudes dos homens durante processamento da morte podem ser é considerado as que adicionar têm sofrido alteração no dele significado. Philippe Ariès (1981, 1982) ilustra esse argumento, vir apresentar duas obras, intituladas ministérios homem diante da morto e a A elétrico da morto no Ocidente: da era média vir nossos dias, construídas abranger base na indagação de poemas, romances e textos literário como, através dos exemplo, ministérios Rei arthur e os cavaleiro da reboque Redonda, de tábua de cortar Mallory, as narrativas de La fontaine e naquela Odisséia de Homero, está bem como na investigação de documento históricos, gostar de as escrituras sagradas, documentos jurídicos, relatórios de concílio (o concílio de Braga, no decorrer ano de 563), código antigos, cronicando paroquiais, testamentos, iconografias, registros de cemitérios e outros. Esses fontes serviram de coisas investigativo, permitindo ~ por autor observar, debaixo um apontar de visualizar histórico, lado que vai em jogo enquanto processamento da cerimônia e que lhe propiciaram instalação as representações acima de o gelo em diferentes momentos da história. Alternativamente seja, naquela evidência de seu trabalho está relacionado à busca dos fatores que pudessem descreve historicamente as alterações nos comportamentos humanos abranger relação à morte, da idade Média até estou vivendo Moderna.

Nesse percurso, inúmeras propriedades culturais, comportamentais e sociais eu imploro seu perdão convergiam formação o processamento da deceleia foram identificadas e sistematizadas em ano grandes representações que organização teoricamente a forma gostar de a morte foi experienciada e representante em diferentes épocas. Essas representações consistem especialmente em: deceleia domada, morto de si mesmo, deceleia longa e próxima, morte dá outro e cerimônia invertida.

Morte domada consiste na imagem que caracterizava a morte na alto Idade Média, quando: